Sessão Ordinária em São Francisco do Conde discute polêmica em redes sociais

0
10
Vereadores no plenário da câmara | Foto: Fernando Lopes

­Mais uma sessão ordinária aconteceu na tarde desta terça-feira (18), no auditório Enock Valentin em São Francisco do Conde (RMS), com retorno do Vereador Robson Portugal, após dez dias de afastamento por uma cirurgia realizada, e com a falta dos Vereadores Joinha e Reizinho que justificaram o não comparecimento por que foram fazer exames médicos.

Vereadores no plenário da câmara | Foto: Fernando Lopes

A população compareceu para ver de perto os trabalho do legislativo municipal, além dos servidores estatutários que ainda não estão satisfeitos com o prazo dado pelo executivo a respeito do “Plano de Cargos e Salários”, e foram em busca de apoio da comissão da Câmara de Vereadores.

Público no auditório da câmara | Foto: Fernando Lopes

No expediente do dia um dos assunto mais comentado pelos Vereadores, foi a luta do “Plano de Cargos e Salários” dos servidores estatutários, e a polêmica que circula nas redes sociais do município, “A Câmara de Vereadores deu 14 milhões ao Prefeito”, e esclarecem que não é bem assim, segundo o líder de governo na câmara Vereador Mario Nogueira, se trata de uma transposição de verbas através da Lei Orçamentária Anual (LOA), este assunto havia sido iniciado pelo Vereador Luiz de Campinas, que justificou que está sendo chamado “Das Cavernas”, pelo não uso dos aplicativos “WatsApp e Facebook” mas o mesmo diz que por ser tantas coisas que são publicadas no dia-a-dia não tem tempo para filtrar informações, mas ficou sabendo desse assunto muito comentado através de um amigo, e a Vereadora Sônia se emanou com o colega informando que também não utiliza das redes, mas o filho a informa de tudo o que acontece.

Vereadores Luiz de Campinas, Mário Nogueira e Sônia Batista | Foto: Fernando Lopes

Em seguida foram votados e discutidos os projetos e indicações todos aprovados por unanimidade.

Vereador Cravinho | Foto: Fernando Lopes

Na ordem do dia, nenhum dos Edis quiseram fazer o uso da palavra com exceção do Presidente da Câmara Vereador Cravinho, que falou do dia do livro infantil e fez duras criticas as pessoas que tentam denegrir a imagem dos Vereadores e Prefeito nas redes sociais, e falou das dificuldades na geração de emprego no município, “Nós estamos em meio à crise, invés de criticar devemos dar um ombro amigo” finalizou Cravinho.

 

 

Redação: Messias Anderson

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui